Sinta-se indignado pelo papel da América na crise que afeta o Iêmen

Os EUA abastecem com bombas e outras armas a guerra que mata civis e está gerando mais uma crise de fome no mundo

merlin_143972274_7aa4ec31-59de-49b6-8d12-40b9972fb4d8-superJumbo

A notícia sobre Bret Kavanaugh e Rod Rosenstein é viciante, mas reserve um tempo para um Crime contra a Humanidade que os EUA estão provocando no distante Iêmen.

Presidente Trump não mencionou isto nas Nações Unidas, mas a América está colaborando com a morte, a mutilação e a fome de várias crianças iemenitas. Ao menos 8 milhões de iemenitas correm risco de desnutrição por uma crise alimentar que não foi causada por falhas na safra de alimentos, mas causada pelos americanos e seus aliados. As Nações Unidas estão chamando de pior crise humanitária atual e nós a causamos.

Uma bomba americana fabricada por Lockheed Martin atingiu um ônibus escolar o mês passado matando 51 pessoas. Um pouco antes, bombas americanas mataram 155 pessoas que atendiam a um funeral e 97 pessoas em um mercado.

Crianças iemenitas passando fome acabam tendo que se alimentar de uma espécie de sopa de folhas. Mesmo aquelas que sobreviverem ficarão comprometidas pelo resto da vida, física e psicologicamente.

Muitos assuntos de segurança global envolvem negociações complexas, mas esta é diferente: nosso comportamento é inadmissível.

A atual crise no Iêmen é provocada pelo homem, disse David Miliband, ex-secretário britânico e atual do Comitê Internacional de Resgate, que recentemente retornou do Iêmen. “Este não é caso em que o sofrimento humanitário é o preço a pagar por vencer uma guerra. Ninguém está vencendo, exceto os extremistas que grassam no caos”.

Os EUA não estão diretamente lançando bombas no Iêmen, mas abastecem com armas, inteligência e suporte aéreo a Arábia Saudita e os Emirados Árabes enquanto eles massacram o Iêmen com ataques aéreos, destroem sua economia e deixam a população à beira da fome e miséria. O objetivo dos sauditas é derrotar rebeldes Houthi que tomaram a capital do Iêmen e estão alinhados ao Iran.

Esta é uma sofisticada REALPOLITIK para você: porque não gostamos dos Aiatolás iranianos, vamos matar de fome as crianças iemenitas.

“O governo Trump é cúmplice de uma sistemática de crime de guerras”, disse Kenneth Roth do Human Rights Watch.

Vamos ser claros, também. Esta é uma catástrofe moral bipartidária. Esta política começou com Barack Obama, com algumas reservas, e depois Trump a multiplicou e descartou qualquer reserva.

“A guerra no Iêmen é hoje considerada a pior tragédia humanitária em curso no mundo”, disse Robert Malley, um ex-assessor de Obama que reconhece os erros do governo no Iêmen – que Trump tem agravado. Agora presidente do GRUPO PARA CRISE INTERNACIONAL, uma organização sem fins lucrativos trabalhando para evitar conflitos, Malley acrescentou “ Pelas nossas ações e inações, somos inevitavelmente cúmplices de tudo isso”.

Eu sei, eu sei. Todos os nossos olhares estão focados no reality show que é a Casa Branca de Trump. No entanto não podemos deixar Trump sugar todo o oxigênio de assuntos que envolvem vida e morte. O drama de Trump não pode anular as tragédias globais.

O massacre no Iêmen só não é mais visível porque os sauditas usam bloqueios para manter os jornalistas longe do país. Faz dois anos que estou tentando viajar ao país, porém os sauditas me barram de ir com grupos de ajuda.

Os dois lados desta guerra civil têm às vezes se comportado de forma brutal, e a única saída é a diplomacia. Mas o príncipe saudita prefere a fome e uma estado fracassado no Iêmen a qualquer outro compromisso, e quanto mais oferecemos armas a ele mais prolongamos os sofrimentos. Deveríamos usar nossa inteligência a fim de parar os sauditas e não os incentivar.

Para crédito nosso, alguns congressistas estão tentando parar esta atrocidade. Um esforço bipartidário, liderados pelos senadores Mike Lee, Chris Murphy e Bernie Sanders tentou limitar apoio à guerra no Iêmen e surpreendentemente conseguiu algo bom, com 44 votos. Outros esforços estão a caminho.

Líderes mundiais se reuniram na Assembleia Geral da ONU, fizeram votos sobre os objetivos globais em busca de um mundo melhor, mas a assembleia está infundida de hipocrisia. Rússia não dá a mínima para os crimes contra a humanidade na Síria, a China mantém detidos talvez um milhão de UIGHURS enquanto também apoia Mianmar em seu provável genocídio, e os EUA e o Reino Unido estão ajudando os sauditas a cometer crimes de guerra no Iêmen.

Isto é patético: quatro dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas são cúmplices de crime contra a humanidade.

Muitos americanos irrompem em fúria quando Trump mente, ou tuíta algum comentário indesculpável. Por favor, indigne-se, no entanto, guarde mais indignação para outros atos ainda mais monstruosos – aqueles em que contribuímos para matar crianças de fome numa das piores crises humanitárias dos últimos anos.

 

Tradução da coluna do Nicholas Kristof no NYT de 26/09/2018

merlin_143707113_2a0d7150-6e7f-4865-83e1-29fa5af047f4-superJumbo

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s