Afinal, o que é o documentário O espírito de 84?

Afinal, o que é o documentário O espírito de 84?

Difícil responder a questões sobre um filme quando ele é apenas uma tentativa, não está pronto. Se é que um filme esteja pronto para seus idealizadores algum dia.

Ainda assim é preciso traçar algumas metas para a realização do trabalho. No nosso caso, documentário de entrevista, pelo menos na maior parte, estamos na fase de marcar as entrevistas para a produção e algumas outras para a pré-produção, há pessoas importantes também que aparecerão diretamente no vídeo, sem a pré-entrevista propriamente dita.

Então o documentário tenta responder a seguinte pergunta: quem são e como vivem os participantes da Greve de Guariba, a qual chacoalhou a política econômica da época denunciando um modelo escravo de trabalho volante, e fez surgir no cenário nacional não apenas os trabalhadores migrantes e sua condição miserável, mas também novo modelo sindical e partidário que alavancou líderes no contexto do fim da ditadura militar e das campanhas das diretas já?

Por tudo isso, o olhar do filme se estreita na relação íntima que essas pessoas possuem com o passado. Desde os boias-frias, protagonistas até certo ponto ingênuos da greve, até os jornalistas que cobriram o evento, políticos e líderes sindicais já velhos ou em formação, também a presença da igreja católica representada pela CPT, os sociólogos e cientistas sociais que estudaram o assunto e assim participaram deste momento.

Mais no íntimo, o filme tenta abordar quais as reflexões dos moradores de Guariba. Como eles veem o reflexo dessa greve na cidade e como foi a semana a partir do dia 15 de maio de 84. Outro aspecto citado é a premissa de que a greve teve motivações políticas locais e o estado de sítio e violência que perdurou durante vários dias, imagens conflituosas que ficaram, devido à tendenciosa cobertura da imprensa, ao preconceito contra o migrante nordestino e à luta quase impossível das camadas inferiores da sociedade contra os gigantes latifundiários do país aliados à falta de representação política.

Esta semana começamos a gravar e abaixo uma breve reflexão minha, como roteirista e co-diretor.

Imagem

as assembleias no Estádio municipal, dali nasceu o primeiro acordo coletivo de trabalho da história para os trabalhadores rurais

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s